CARTA ABERTA DOS GUARANI E KAIOWA À POPULAÇÃO BRASILEIRA, AO GOVERNO NACIONAL E À HUMANIDADE EM GERAL

aty guasu comunidade
Nós, povos Guarani e Kaiowá, estamos muito apreensivos e sofrendo bastante por conta de decisões tomadas em processos judiciais que tramitam na Justiça Federal em Mato Grosso do Sul. Tratam-se de decisões liminares de reintegração de posse, contrárias à nossa luta pela retomada das terras tradicionais de onde fomos expulsos décadas atrás. Decidimos pela retomada de nossos tekoha, conforme chamamos esses lugares, em atenção ao nosso sistema jurídico originário e ao nosso modo de ser tradicional, bem como na tentativa de fazer valer o que determina a Constituição Federal de 1988 e a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho.
A iminência do cumprimento de ordens judiciais contra muitas de nossas comunidades afetará a centenas de famílias, constituídas na maior parte por crianças, mulheres e anciões, as quais deverão ser retiradas das terras tradicionais por forças policiais e despejadas às margens de rodovias ou em reservas indígenas superlotadas. Qualquer que seja o destino de cada comunidade despejada, o certo é que seguiremos a enfrentar dificuldades das mais diversas, a violação de nossos direitos elementares e assistir o assassinato de muitos de nossos parentes queridos. Em nossa avaliação, atitudes como essas fazem parte das estratégias do Estado Brasileiro e das elites ruralistas da sociedade nacional em nos exterminar por meio de mais um genocídio. Contudo, somos guerreiros e guerreiras e estamos dispostos a resistir e a demarcar cada tekoha com nosso próprio sangue.
Seguem abaixo informações sobre alguns processos judiciais que envolvem áreas de retomada, faltando ainda informações sobre outros processos em andamento na Justiça Federal.
1) Tekoha Kurusu Amba, município de Coronel Sapucaia/MS
– PROCESSO 0002459-89.2014.4.03.6005
Descrição: Em 13/07/2015 às 10:58 h – EXPEDIDO/EXTRAÍDO/LAVRADO MANDADO
Tipo de Mandado: MD
Complemento Livre: REINTEGRAÇÃO POSSE
– PROCESSO 0000133-25.2015.4.03.6005
Descrição: Em 13/07/2015 as 10:55 h – EXPEDIDO/EXTRAÍDO/LAVRADO MANDADO
Tipo de Mandado: MD
Complemento Livre: PROIBITÓRIO
2) Tekoha Guaiviry, município de Aral Moreira/MS
– PROCESSO 0001348-36.2015.4.03.6005
Descrição: Em 13/07/2015 às 10:57 h- EXPEDIDO/EXTRAÍDO/LAVRADO MANDADO
Tipo de Mandado: MD
Complemento Livre: REINTEGRAÇÃO POSSE
– PROCESSO 0001375-19.2015.4.03.6005
Descrição: Em 14/07/2015 as 14:34 h – EXPEDIDO/EXTRAIDO/LAVRADO MANDADO
Tipo de Mandado: REINTEGRACAO
Complemento Livre: FAZ. AGUA BRANCA
– PROCESSO 0001388-18.2015.4.03.6005
Descrição: Em 14/07/2015 as 14:39 h – EXPEDIDO/EXTRAIDO/LAVRADO MANDADO
Tipo de Mandado: INTERDITO
Complemento Livre: FAZ. QUERÊNCIA
3) Tekoha Uvera (“Curral do Arame”), município de Dourados/MS
– PROCESSO 0002289-34.2011.4.03.6002
Autos com (Conclusão) ao Juiz em 07/01/2015 p/ Despacho/Decisão
Diante das informações apresentadas, reafirmamos concordância com todas as notas públicas da Aty Guasu, nossa Grande Assembleia, divulgadas amplamente por nós e pelos nossos apoiadores nas redes sociais e setores da mídia nacional e internacional. Registramos ainda que somos gratos por todas as manifestações de apoio que temos recebido, como moções de sindicatos, associações científicas, colegiados de cursos de graduação e pós-graduação etc.
Neste documento também queremos denunciar publicamente que a qualquer momento poderemos ser massacrados por forças policiais e também por pistoleiros a serviço dos ruralistas. Se isso acontecer, sairemos em defesa de nossos territórios e da vida de nossas famílias, isto é, estamos dispostos e resistir no tekoha até a morte do último de nossos guerreiros e guerreiras. Esta nossa decisão é irreversível porque não aguentamos mais a política colonialista do governo federal sob a liderança da Sra. Dilma Rousseff, a morosidade e parcialidade do Judiciário, o descumprimento da palavra empenhada pelo ministro da Justiça Sr. José Eduardo Cardozo, os recorrentes ataques da bancada ruralista na tentativa de ceifar nossos direitos constitucionais e a imagem negativa que parte da impressa reiteradamente constrói a nosso respeito, dentre outras ações.
Ao morrermos lutando como guerreiros e guerreiras por nossos tekoha, neles queremos ser enterrados, conforme determina nossa tradição.
Por tudo isso, pedimos ajuda e gritamos por socorro a todas as pessoas de bem que lerem este nosso documento.
Mato Grosso do Sul (Brasil), 4 de agosto de 2015.
Povos Kaiowa e Guarani

Fonte: https://www.facebook.com/aty.guasu/posts/677600552375147

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s